Correr gera muito calor melhora a termorregulação pode ser benéfico para a economia de corrida, e isso pode ser feito pelo treinamento em ambientes quentes. Pesquisa da Universidade de Oregon mostrou que a estratégia traz, de fato, benefícios.

Eles testaram 20 ciclistas em uma sala a 39ºC e eles tiveram rendimento até 8% melhor do que ciclistas que fizeram o mesmo treinamento em uma sala mais fria. A aclimatação ao calor proporcionou aumento de VO2 máx., do limiar de lactato, aumentou o volume plasmático no sangue e a eficiência cardíaca.

Thiago Fernando Lourenço, doutor em Biodinâmica do Movimento Humano pelo Laboratório de Bioquímica do Exercício (Labex) da Unicamp, explica que ao elevar a taxa de sudorese também se altera a quantidade de água no sangue, fazendo com que o coração precise bombear de forma mais eficiente.

Esse processo adaptativo leva de 7 a 14 dias e melhora a capacidade de transporte de oxigênio para o músculo em até 5%. “No entanto, é preciso alertar para os riscos do treino no calor”, recomenda João Antonio da Silva Júnior, da Sportif – Clínica do Exercício e do Esporte, de Belo Horizonte (MG).

Fonte: Sport Life

Publicado por admin, em 16 de maio de 2015 às 7:50 nas categorias Sem categoria.
Com as Tags:, .