img4
Corra certo

Especialistas apontam quais são os erros mais comuns dos corredores, e dão dicas de como melhorar suas passadas

Erros existem em qualquer lugar, inclusive durante a corrida. Para qualquer atleta, seja ele iniciante ou profissional, procurá-los é o ideal para que o treino seja produtivo e que lesões e o mal-estar não cheguem de surpresa. Para te ajudar a encontradar mais facilmente as pequenas falhas existentes, listamos os erros mais comuns que são cometidos:

Ingestão de alimentos e líquidos
A hidratação e a alimentação são elementos básicos para um bom treino. Com a ausência deles, os riscos de prejudicar sua prova sobem consideravelmente. Luis Eduardo Tavares, diretor técnico da Equipe de Corredores Tavares, fala sobre a forma correta da ingestão.

“Muitos corredores começam a treinar sem se alimentar direito, muitas vezes não ingerindo nada antes de começar a correr. Já com os líquidos a situação é ainda pior. Correr sem ingerir nenhuma quantidade de água ou isotônico é mais comum do que se pensa”, diz Tavares.

Para acabar com esse tipo de costume, que prejudica a saúde dos corredores, Tavares dá a dica para o dia de treino. “Antes de correr, sempre comer alguma banana ou uma maçã. Pode-se substituir a fruta por uma barrinha de cereal. Durante a corrida, é essencial a presença de uma garrafa de água, que deve ser tomada mesmo sem estar com sede”, completa Tavares.

Esforço demasiado
Alguns corredores, sobretudo os que estão começando no esporte, não conhecem seu real preparo. Assim sendo, ao iniciarem uma corrida, forçam demais nos quilômetros iniciais e têm a competição prejudicada.

“É importante o atleta sempre manter um ritmo. Não se esforçando demais, nem relaxando muito. A frequência deve ser sempre a mesma. Já num dia de prova, o corredor pode se soltar mais, correndo um pouco mais rápido, pois o corpo já está acostumado”, diz Tavares, que ainda completa.

“É sempre bom que o alongamento e o aquecimento sejam bem feitos. E ter uma roupa adequada para a prática do esporte, sem ser aquela usada no dia-a-dia, é também essencial”.

Postura
O posicionamento durante a corrida é um dos principais alvos de dúvidas dos atletas. A postura dos braços, cabeça e pés podem estar com uma forma incorreta, o que pode gerar impactos negativos. Paulo Roberto Nascimento Rennó, diretor técnico do Paulo Rennó Assessoria Esportiva, aponta os erros mais comuns de postura na hora das passadas.

“Ficar de cabeça baixa, cruzar os braços frente ao corpo, correr nas pontas dos pés, fechar os punhos com força e ter os ombros tensionados durante o treino são os erros mais comuns na hora da corrida”, afirma Rennó, que completa com a maneira de corrigir esses erros posturais.

“Fazer exercícios educativos, que corrijam a postura, a cada quinze dias, é importante. Se esses treinamentos forem efetivos, as passadas, a posição dos braços e da cabeça serão bastante beneficiadas, melhorando em muito a performance e ajudando na diminuição de lesões”.

Para aproveitar ao máximo o treinamento, sem deixar os erros tomarem conta, Rennó da algumas dicas essenciais. “O respeito ao corpo é tudo. Se no dia o cansaço é grande, o treino tem que ser leve, para não acabar lesionado ou ferido. Treinar subidas, correr em ambientes intercalados e ajustar a velocidade ideal é de extrema importância”.

Regularidade
A regularidade é muitas vezes deixada de lado por alguns corredores, mas é de grande importância para o desenvolvimento do corpo, na melhora de um tempo e na preparação para uma prova mais longa.

“Não adianta você correr em uma semana quatro vezes, se na próxima você nem esboçar uma caminhada. A regularidade é importante e é através dela que o desenvolvimento aparece”, finaliza Rennó.

Fonte: Maurício Belfante – O2 por Minuto