img5
Inspire-se

A vida de corrida da mulher moderna e atleta amadora

Correr sempre fez parte da minha vida, primeiramente corria para alcançar meus sonhos, objetivos e até a felicidade. Depois aprendi a correr para me exercitar, cuidar do corpo, hoje corro para superar, mesmo que seja somente minhas próprias limitações. Comecei a correr para superar a fase mais difícil em que passei na vida, era a opção que tive. Resolvi ser corajosa e mudar tudo, e enquanto não colhia os “louros” de minhas opções, ia correndo para superar as dificuldades impostas por minhas mudanças que estavam sendo implantadas.

Mas além disso estava correndo contra ordens médicas, pois tenho uma lesão de hérnia de disco lombar, que mesmo estando estabilizada, o esporte estava proibido para tais condições, mas a teimosia me fez prosseguir, pois acreditava que o sedentarismo iria me prejudicar mais, e assim aprendi a conviver com minhas limitações e conhecer melhor meu corpo, onde esta condição nunca me atrapalhou ou me causou danos.

A minha primeira corrida foi em 2008, a tradicional Corrida de Reis, 10km, me senti em casa, e nunca mais parei. Prossegui com meus curtos treinos de 5km semanais e sozinha, e correndo os 10km nas corridas locais. Este ano decidi ser mais audaciosa, me inscrevi na Meia Maratona do Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa. Não me trouxe somente mudanças na rotina, mas também trouxe muitos novos amigos, companheiros de treinos e motivação, e aprendi a correr em grupo.

Mas meus amigos antigos, meu marido e filha, que não correm, não entendiam, minha ausência, mudança de hábitos, pois era sempre a primeira a ir embora de festas, reuniões, porque as 5h do dia seguinte havia treinos longos, média de 15km, passei a ser a “chata” da rodada!!! E chegando perto dos 36 anos, completei meus primeiros 21km, e de tão emocionante, e tão pessoal, que faltando 2km para finalizar, tive uma crise de choro, onde dores, cansaço e dificuldades se tornaram tão prazerosas, quanto indescritível para quem não corre.

Não há como explicar que correr é mais mente do que corpo físico!! Pronto, decidi, que irei amadurecer mais algumas meias maratonas por aí, e até meus 40anos, com toda a correria da vida, irei fazer uma Maratona, 42km. A minha vida é feita de mudanças, e como mudança, sempre depois me trazem boas colheitas, estou pronta para outras, pois achei o comentário perfeito: o maratonista checo Emil Zatopek disse “ Se você quiser correr, corra uma milha, mas se quiser mudar sua vida, corra uma Maratona.”

Karinna Bernardino da Costa